Golpes comuns em Santiago e quais os cuidados

A capital chilena é muito mais segura que qualquer cidade grande do Brasil. Apenas para exemplificar, o ranking da criminalidade em 2016 teve Natal como a 10ª mais violenta do mundo. Seguida por Belém e Aracaju, na 11ª e 12ª posições respectivamente. Dentre as 50 cidades mais violentas do planeta, 19 são brasileiras. E Santiago sequer aparece nessa lista. Em 2015, ela ocupava apenas a 104ª posição.

Porém, fica aquela falsa impressão de que tudo ocorre apenas no Brasil. A violência tem aumentado no Chile também. Podemos confirmar esse aumento nos noticiários televisivos. E se você é turista tem que ficar atento. Há muitos golpes que são aplicados diariamente na capital chilena. E não se engane. Os chilenos percebem um turista de longe, fazendo com que você seja uma presa fácil.

Confira abaixo alguns dos golpes mais comuns e como se prevenir contra eles.

Táxis em Santiago

Golpes comuns em Santiago e quais os cuidados

Táxis de Santiago (Foto: latercera.com)

No Chile, os famosos golpes de dar voltas a mais antes de chegar a parada final, repassar notas falsas aos passageiros e adulterar o taxímetro são muito aplicados.

Até dezembro de 2015, havia somente um valor de cobrança pela corrida quando decidíamos pegar um táxi. Não importava se a corrida seria pela manhã ou a noite. A partir dessa data o governo permitiu que os taxistas cobrassem um adicional noturno.

Tanto de manhã, quanto pela noite, o taxímetro deve ser iniciado a partir do valor de $300 pesos com uma tarifa fixa de $130 pesos a cada 200 metros. Porém, com o adicional, o taxista pode cobrar $10, $20 ou $30 pesos a mais a cada 200 metros para corridas noturnas. Você pode até avistar os adesivos no vidro dianteiro dos carros mostrando todos esses valores. Mas assim que o taxista percebe que você é turista, ele pode alterar o taxímetro (hoje em dia por controle remoto) e você nem vai notar.

Outro golpe extremamente comum em táxis é o chamado “cambiazo”. O cambiazo consiste na troca da nota (dinheiro) que você pagou pela corrida por uma de menor valor. Por exemplo: se sua corrida ficou em $8.000 e você a pagou com uma nota de $10.000, o taxista rapidamente desaparece com essa nota e te diz que você o entregou somente uma nota de $1.000. Você ficará confuso, já que as notas se parecem umas com as outras. E a barreira da língua poderá ser um empecilho para uma discussão com mais argumentos.

Normalmente o motorista não vai acender a luz de dentro do carro no momento do pagamento para te confundir ainda mais. A dica para não cair nesse golpe é sempre falar em voz alta o valor da nota que você está entregando ao motorista. Se você for entregar a ele uma nota de $20.000 pesos, diga sempre em voz alta “vinte mil pesos”.

Confira também o valor da corrida que você pretende fazer com antecedência. O site Taximetro oferece uma média de valores de corridas. Sempre pergunte antes de entrar no táxi quanto sai mais ou menos até o local do seu destino. Se o valor for extremamente diferente do que você pagou em situações anteriores, tente outro táxi.

CUIDADO!

Aconteceu com um brasileiro em setembro de 2016: durante uma corrida pela madrugada entre Bellavista e Providencia, o táxi onde estava esse brasileiro foi “assaltado” em um semáforo. Os bandidos entraram no carro e o taxista deu voltas até os dois bandidos levarem tudo desse brasileiro. E o mais incrível era que eles possuíam máquinas de cartão e fizeram a vítima passar seus cartões algumas vezes. Em resumo, um novo golpe envolvendo taxistas.

Furtos em Santiago

Golpes comuns em Santiago e quais os cuidados

Furtos são mais comuns do que você imagina em Santiago (Foto: vivoseudinheiro.com.br)

Em Santiago, assaltos a mão armada não são comuns com turistas. O que prevalece mesmo é o furto. Principalmente em pontos turísticos. Muito cuidado com bolsas e principalmente mochilas. Para quem gosta de andar com carteira e celular no bolso, saiba que eles podem desaparecer em questão de segundos. Se for usar o metrô no horário de pico, fique muito atento com seus pertences. Coloque sempre a bolsa na sua frente.

Para mulheres que tem o costume de deixar a bolsa no chão ou pendurada ao lado da cadeira em bares e restaurantes, por exemplo, saibam que esse é um dos maiores facilitadores de furtos na cidade.

E não se engane. Você não estará exposta somente em locais como o centro. Há muitos casos de furtos em Providencia, Las Condes e Bellavista, bairros mais boêmios e sofisticados. Também dentro de shopping centers famosos como o Costanera Mall e até mesmo o mais exclusivo Parque Arauco.

Agências de turismo em Santiago

Procure sempre agências de turismo conhecidas e recomendadas. Há muitas agências falsas, onde uma pessoa te abordará na rua para oferecer um tour qualquer e te levará até um falso guichê para pagamento. E não aparecerá para te buscar no dia combinado. Portanto, pesquise sobre agências e compare valores antes de ir ao Chile.

Casas de câmbio em Santiago

Fiquem atentos ao sair ou entrar em casas de câmbio. Afinal, se você está lá é porque está portando valores em espécie. Fique atento às pessoas que te abordarem assim que você sair de uma casa de câmbio e também a sua volta.

EM CASO DE EMERGÊNCIA

Carabineros de Chile

Telefone: 133

Consulado do Brasil no Chile

Calle Los Militares, 6191, Las Condes (Estação Manquehue – linha vermelha metro).

Telefone: (+56) 22820-5800.

Site: http://cgsantiago.itamaraty.gov.br/pt-br

  • CURTA AQUI NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK E RECEBA AS ATUALIZAÇÕES DIÁRIAS DO SITE

Você pode gostar...

2 Resultados

  1. Mônica Araujo Miranda disse:

    Ola minha irmã teve o carro arrombado proximo a viña del mar e levaram as bagagens. Chamaram a policia local e registraram o furto mas esse registro foi feito no local e no momento só emitiram um numero de registro do BO e repassaram a ela com a promessa de enviar por mail a integra do BO. Dê la eles seguiram viagem, só que não enviaram do BO como prometido. Vc sabe dizer se em como tirar uma via do BO por algum site só como esse numero ou qq dado pessoal (Passaporte, nome ou CPF) da vítima?

    • BRchile disse:

      Olá Mônica. Que chato, hein. Isso acaba com o prazer em uma viagem. Mas não sabemos como proceder nesse caso. Os chilenos não possuem o costume de usar emails. Eles tem aversão a esse tipo de comunicação e nunca soubemos o motivo. Já tentou contactar o consulado brasileiro? Aqui tem todos os detalhes: http://brchile.com/perdi-meu-documento-no-chile.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *